Square Foot Gardening parte I – revolucionando canteiros

Um método, supostamente revolucionário, tem conquistado adeptos no mundo inteiro. A mim inclusive.

É o square foot gardening (talvez uma boa tradução seja Horta de pé quadrado?) que seria o emprego de canteiros com espaçamento específico e, talvez o ponto mais importante, o uso de uma mistura de substratos também específica. O método promete uma maior produtividade em um menor espaço e menos trabalho de manutenção.

Maior produtividade em menor espaço e menos trabalho.

Eu li o livro do criador do método, o Mel Bartholomew, e comecei aplicar aqui no RS, com algumas modificações que se fizeram necessárias estando no Brasil (em relação a dificuldade dos substratos ideais).

sfgOs canteiros são divididos a cada 1 pé quadrado (30,48 cm quadrados). Veja o exemplo ao lado, um desenho de como seria a vista superior do canteiro de 3 pés quadrados e os pontos seriam algumas possibilidades de localização e distribuição das plantas. Dentro de cada divisão podem ser plantados 1, 2, 4, 9 ou 16 pés. O número de plantas por pé quadrado depende do tamanho da planta e ao final do post cito alguns exemplos.

Alguns pontos chave do método Square Foot Gardening:

Localização – próximo a sua casa

Dessa forma, você pode estar sempre atento a qualquer necessidade de cuidados.

Altura de 6 polegadas (15,21 cm)

Essa pouca altura é o que o autor propõe. Algumas pessoas sugerem que deveria se ter uma altura de, no mínimo, o dobro. Porém, Mel Bartholomew comenta que as 6 polegadas são suficientes. Por que gastar substrato quando se pode utilizar menos?

Sem necessidade de fertilizantes

Nada de fertilizantes externos. O autor comenta no livro que por mais de década ele mantém os mesmos canteiros e nunca aplicou nenhum fertilizante, somente eventuais adições de composto orgânico.

Grades permanentes

Grades com fio de nylon - não recomendado, mas eu fiz :p

Grades com fio de nylon – não recomendado, mas eu fiz :p

Sem grades, o seu canteiro não faz parte do square foot gardening. As grades superiores são separadas a cada 1 pé quadrado (a cada 30,48 cm quadrados). Além de criarem um visual interessante, elas servem para organizar os cultivos. O autor recomenda fortemente grades permanentes, em materiais não maleáveis, como ripas de madeiras e não cordas e fios. Mas aqui acabei pois fazendo com fio de nylon. O motivo? Valor, praticidade e bocabertice (só fui ler essa parte do livro depois de sair fazendo afobadamente o restante).

Não caminhe sobre o solo

Nunca caminhe sobre o solo, para evitar a compactação. Por isso a idealidade de que um lado dos canteiros não ultrapasse de 4 pés (1,21m) para que seja fácil de alcançar em todos os pontos.

Utilização da mistura ideal de substratos

substratos

Vermiculita e composto

Em square foot gardening não se utiliza o solo do local em que são construídos os canteiros, e sim uma mistura de substratos. Por mais que se gaste mais comprando alguns ingredientes, o autor defende que a longo prazo é mais barato (e rápido) do que melhorar um solo. O autor até nomeia essa mistura com o próprio nome, o Mel’s mix, que seria 1/3 de musgo de turfa, 1/3 de vermiculita e 1/3 de composto orgânico. Já adianto que a turfa é um ingrediente difícil de encontrar no Brasil e, de qualquer forma, existem diversos outros profissionais no mundo que não aconselham a utilização dela, por variados motivos. O que é recomendado nesses casos é que se dobre a quantidade de composto orgânico. Ou seja: 2/3 de composto orgânico e 1/3 de vermiculita.

No meu caso, adicionei dentro do canteiro uma camada de papelão para inibir o crescimento da grama, acima disso uma camada de folhas e aparas de grama secas e aí então o substrato:

O que é Vermiculita?

Vermiculita é um mineral argiloso que passa por um processo de aplicação de calor para que se expanda e fique altamente absorvente. É utilizado na construção civil (dica preciosa para você conseguir comprar, já que aqui no Brasil mesmo grandes floriculturas, às vezes, não tem nem ideia do que seja). A vermiculita funciona para condicionar o solo, absorver umidade e ir liberando-a aos poucos. É indicado utilizar a vermiculita mais grossa, mas até então eu só encontro a média e a fina aqui no Rio Grande do Sul e tem funcionado bem. Encontrei na internet valores de 40 a 60 reais a embalagem grande de 100 litros.

Composto orgânico

E sobre o composto orgânico, se você não produz o seu próprio (corre pra começar!), você pode comprar já pronto. Se possível busque aqueles rotulados, com boas e claras informações do conteúdo. Tem muita gente por aí que mistura qualquer terra com qualquer proporção de esterco e sai vendendo como composto orgânico. E, se for comprar, tente variar de marcas e misturá-los, para garantir um composto mais rico em nutrientes.

Vá ler um livro ao invés de catar inços

Imagem Leno4ka90

Imagem Leno4ka90

Se você adquiriu bons compostos orgânicos, provavelmente ele será livre de sementes de matos e inços (e também se você fez um bom isolamento do solo antigo). Então a tendência é de ser muito mais rara a ocorrência dos matinhos indesejáveis, com mais tempo para você usufruir como bem entender. E os poucos que aparecerem (pelo vento e/ou passarinhos carregando sementes) serão fáceis de controlar, especialmente pela não compactação do solo.


Em outro post falo mais alguns detalhes sobre o square foot gardening, como o tamanho dos canteiros por pessoa e o espaçamento que algumas das plantas mais comuns precisam.

Bom, isso é um super resumo de muito conteúdo acerca desse método. Existem vários detalhes que podem ser mais trabalhados como: materiais e formas de se construir, verticalização de algumas plantas, proteções contra intempéries e pragas ou animais, cobertura, irrigação, etc. Se você gostou, deixe um comentário abaixo pois posso detalhar assuntos mais específicos e elaborar um post com mais exemplos.

Faz poucas semanas que coloquei um canteiro na ativa com este método, assim que as mudinhas crescerem, vou compartilhar todo o processo (estou tirando fotos para facilitar) e dar o meu veredito final. :)

 

9 Comentários

  1. Estava ansiosa pelo post!
    Muuuuito obrigada! :)
    Aguardando os próximos posts e as fotos!

    Beijinhos e sucesso!

    • Rosana Kunst

      26 de novembro de 2015 at 14:52

      Obrigada pelo comentário Vanessa! O outro post já saiu com mais informações :)
      beijos!

      • olá , Rosana….excelente essa explicação…agora sei por que minha horta nunca dava certo…
        quando eu for refazer a horta vou utilizar este metodo revolucionario…e mais tarde ,,,postarei aqui o resultado.,,,,,,,,,,,,….abraços e sucesso com o site… Enid

        • Rosana Kunst

          1 de dezembro de 2015 at 14:23

          Oi Enid! Nossa, seria ótimo saber do resultado! Tire fotos também, seria muito legal acompanhar dessa forma! Abraços e boa sorte!

      • Oi Rosana
        Obrigado pelas dicas muito preciosas. É muito confortante saber que podemos abolir os fertilizantes sem o menor prejuízo.
        Se feito com as medidas 1,21 m de ambos os lados obteremos 16 compartimentos, esses espaços com esse aproveitamento realmente vai tornar tudo muito produtivo. Mais uma vez muito obrigado e um ótimo fim de semana.

        • Rosana Kunst

          1 de dezembro de 2015 at 14:21

          Que bom que estão sendo úteis João! O maior dos segredos está na qualidade do solo… assim nos livramos (ou pelo menos diminuímos) dos fertilizantes. Se você por em prática, envia algumas fotos :)
          Abraços

  2. Ola Rosana
    Estou iniciando um projeto de horta urbana. O square foot gardening me interessou muito. Fiquei com dúvida sobre como colocar a vermiculita e o substrato. É uma camada de vermiculita (1/3) na base, sobre o terreno original, e (2/3) de substrato sobre a vermiculita? Estamos na fase de limpeza do terreno e pretendo começar pela feitura dos quadrados,por isso preciso entender bem como fazer. Parabéns pelo blog. e otimas colheitas neste novo ano. Grande abraço .

    • Rosana Kunst

      7 de janeiro de 2016 at 15:33

      Olá Silvia! Obrigada pelo comentário!
      Que bom que gostou do método. Até então está sendo o meu preferido.
      Então, a vermiculita e o composto orgânico devem ser misturados. Dessa forma que vai ocorrer um melhor condicionamento do solo. Veja novamente o post pois atualizei com algumas fotos de como fiz aqui para ver se ajuda melhor na explicação.
      Em resumo: na base mesmo coloquei papelão e folhas secas para impedir o crescimento da grama. Em cima de uma grande lona fiz a mistura de 1/3 de vermiculita com 2/3 de composto. Misturei as duas com uma enxada e aí, com a ajuda de outra pessoa, pegamos de cada lado da lona e jogamos em cima do papelão. Uma tarefa cansativa mas que garante uma boa mistura. Se ficou alguma dúvida, por favor, me avise. E mande notícias sobre os teus canteiros! É sempre muito bom saber dos processos de outras hortas :)
      Abraços!

  3. Olá Rosana! Me interessei muito pelo método, quero estudar mais. Qual o nome do livro? Você conhece outras boas fontes sobre o tema? Obrigada e parabéns pelo site, é maravilhoso, estou apaixonada por ele!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*