A Noruega, além de não produzir nada de alimentos transgênicos e ter regras rígidas na importação desses alimentos geneticamente modificados, surpreende por possuírem milhões de sementes salvas em espécies de cofres. Chamado de Banco mundial de sementes, ou então de a Arca de Noé das espécies vegetais.

Nas últimas décadas, diversos países tem relatado uma queda de sua diversidade vegetal como, por exemplo, os Estados Unidos, que perderam 93% da diversidade de suas frutas e verduras.

Com o intuito de manter a variedade vegetal a salvo, o Svalbard Global Seed Vault foi inaugurado em 2008,  com capacidade para guardar 4,5 milhões de amostras de sementes. É a maior reserva de sementes já registrada no planeta e é toda subterrânea.

O local preserva aproximadamente 90% das sementes conhecidas do mundo, doadas pelos países produtores. Sementes do Brasil, como milho, arroz e feijão também foram estocadas por lá.

banco-de-sementes2Atualmente, Svalbard é considerado um dos locais mais seguros do mundo para armazenar os exemplares genéticos de alimentos que fornecem a maior parte da ingestão calórica dos povos da Terra. Ele está localizado em uma região permanentemente congelada, o que garante que as sementes permaneçam em baixas temperaturas mesmo com falta de energia elétrica. Se as sementes permanecerem na temperatura de -18°C elas sobrevivem até 20 mil anos!  Além disso é uma área muito acima do nível do mar, o que os protege de inundações (como ocorreu com um banco de sementes nas Filipinas), é uma região não sujeita a terremotos nem instabilidade política. Mesmo sob catástrofes, é um eficiente local para garantir a diversidade vegetal.